sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

GAFIEIRAS E PIONEIRAS NO CLICK

O próximo programa CLICK do dia 01/03, ao vivo na TV da Internet (www.alltv.com.br) todos os domingos às 19h, apresenta o trabalho dos fotógrafos do Grupo de Fotografia Gafieiras (www.gafieiras.org.br).

Eles começam a interagir no cenário da fotografia brasileira mostrando um trabalho importante, chamado Pioneiras. A primeira exposição do grupo mostra fotos de cantoras da música brasileira e, a partir do dia 8 de março, terá circulação por meio da TV Minuto (metrô), TVO (ônibus) e CineBoteco (bares de SP), além do site oficial.

Essa exposição pontua o Dia Internacional da Mulher em 2009, mostrando cantoras e instrumentistas de diferentes gêneros musicais que foram pioneiras em assumir o palco como meio de expressão pessoal e artística.

Jeff Dias, Fernando Ângulo e Ricardo Ferreira estarão conosco no estúdio, respondendo aos comentários e perguntas, ao vivo.

Aguardamos a participação de vocês, que trazem qualidade ao nosso programa com boas particpações!


Ricardo Ferreira fotografou As Galvão, ícones da música sertaneja









Fernando Ângulo mostra a bossa-novista Claudette Soares









Jeff Dias fotografou Ademilde Fonseca, a rainha do choro cantado










Mais sobre a associação cultural gafieiras

O Gafieiras é uma associação cultural que se dedica a registrar, refletir e difundir as histórias da música brasileira em diferentes plataformas. A mais utilizada é a internet por meio do site www.gafieiras.com.br ou www.gafieiras.org.br, que reúne longas entrevistas (de Irmãs Galvão, Mônica Salmaso, Los Hermanos, Sivuca a Clemente, Xis e Jards Macalé), colunas e notícias.

Além do site, o Gafieiras produz projetos especiais dentro e fora da Web. Um deles foi realizado em novembro de 2002 - o projeto multidisciplinar “Adoniran foi embora...” -, que homenageou o artista paulista Adoniran Barbosa com diversas ações na cidade de São Paulo. O fio condutor foi uma Kombi munida com equipamento alto-falante que circulou pelas ruas divulgando as lembranças que as pessoas, anônimas ou não, guardavam do sambista. Foram produzidos dois shows, um curta-metragem sobre o Museu Adoniran Barbosa (O cofre) e duas exposições fotográficas, além de terem sido instaladas 14 placas em pontos da cidade que guardam alguma relação com a vida e obra de Adoniran.

Desde 2004, o Gafieiras promove na internet o Matinê – Especial infantil para adultos que traz, durante o mês em que o foco editorial e comercial é a criança, o lado da infância mais perene: o da memória dos adultos. Vinculado às lembranças, e sempre com um tema-guia, o Matinê valoriza os ambientes sonoros, imagens, cores, músicas, letras, texturas ou qualquer outro elemento que ajude a compor esse período da vida.


MAIS SOBRE O GAFIEIRAS

O grupo é formado com os fotógrafos:

:: ERNESTO RODRIGUES é graduado em Jornalismo (UNESP). Começou sua carreira de repórter-fotográfico em 1987 no interior paulista. Chegou em 1999 na capital paulista para trabalhar no jornal Folha de S.Paulo. Atualmente está no jornal O Estado de S.Paulo. Paralelo ao fotojornalismo, desenvolve um projeto fotografando os romeiros de Padre Cícero em Juazeiro do Norte (CE).
:: FERNANDO CIRELLI ANGULO formou-se em Design Gráfico (UNESP) e estudou fotografia no SENAC (Ribeirão Preto/SP). Foi docente em Metodologia Visual na Universidade de Franca e, em São Paulo, trabalha em seu próprio estúdio de fotografia [ http://www.fernandoangulo.com.br ] e design gráfico [ http://www.angulodesign.com ]. Desde 2003 desenvolve um trabalho autoral preto-e-branco em médio formato, de livre pesquisa em fotografia de rua, envolvendo viagens à várias cidades brasileiras (MG, SP, BA e PA).

:: JEFFERSON DIAS, bacharel em Artes Visuais, trabalha com fotografia há seis anos e fotografa há quatro. Tem experiência em retrato, still e fotojornalismo, além de pós-produção, finalização de imagens e gerenciamento gráfico. Prestou serviços a Cia de Foto, Itaú Cultural, Revista da Indústria (FIESP), TAM Magazine, Época Negócios, Valor Econômico, entre outros. [ www.segundoplano.com.br ]

:: JOÃO CORREIA FILHO é graduado em Jornalismo e desde 1997 atua como fotojornalista de importantes revistas no Brasil e no exterior, como a National Geographic, Horizonte Geográfico, Gula, Revista do Brasil, Planeta, Língua Portuguesa, Grande Reportagem. Resultado de sua viagem a Cuba, a exposição Cubanos: povo de luta, que aborda o boxe na ilha de Fidel Castro, circula pela cidade de São Paulo. [ www.flickr.com/photos/joaocorreia ]

:: HENRIQUE PARRA, fotógrafo e sociólogo, é atualmente doutorando na UNICAMP (http://xama.incubadora.fapesp.br). Como fotógrafo, participou de iniciativas de midiativismo e realizou diversos trabalhos de documentação e produção artística. Junto a dois outros fotógrafos, conclui um projeto de documentação-poética sobre a situação dos recursos hídricos da RMSP (www.coiote.org/olhodagua).

:: OTAVIO VALLE é formado em Jornalismo (UNESP) e há 15 anos atua como repórter-fotográfico. Atuou nos jornais Diário de Bauru e Diário da Região de São José do Rio Preto. Também trabalhou como free-lance no interior do
estado para os veículos O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Folha de S. Paulo, Agencia Futura Press, Gazeta Mercantil, , Época, Extra e O Globo. Lecionou fotojornalismo na UNESP Bauru (1997/2000), na USC- Bauru (1999/2000), Unorp - Rio Preto (2003). Trabalha como jornalista free-lance em São Paulo desde 2007.
[ www.flickr.com/photos/otaviovalle ]

:: RENATO NASCIMENTO é fotógrafo e colaborador na reestruturação e digitalilazação do acervo visual (Foto e Video) da TV CULTURA. Como fotógrafo, iniciou sua carreira na TV Cultura nos meados de 2003, registrando toda a programação e musicais para divulgação e também para o acervo do Núcleo de Documentação da TV. Atualmente trabalha como fotógrafo de espetáculos com os grupos teatrais Letras em Cena e Dialogos Sonoros. Participou na produção fotográfica do livro Fernando Faro – Baixo. [ www.flickr.com/photos/renatonascimento ]
:: RICARDO FERREIRA foi professor de fotografia no SESC Pompéia (2001/02) e SENAC (2000/08). Atua como laboratorista preto-e-branco, pesquisador de processos fotográficos análogos e digitais e fotógrafo freelancer. Participou dos livros Embu (2003) e Cubatão (2005) e das exposições individuais Velocidade (1999) e Retratos (2000). Também fotografa produtos e jóias para mídias publicitárias. No primeiro trimestre de 2009 publica o livro Na estrada, com ensaio fotográfico sobre o caminhoneiro e sua vida nas estradas no Estado de São Paulo.
[ www.flickr.com/photos/ricardoferreira1977 ]


Mais sobre a exposição pioneiras

No século XX a posição ocupada pela mulher na sociedade mudou radicalmente - da submissão doméstica e do feminismo dos anos 1960/70 ao papel político e economicamente ativo a partir da década de 1990. Na música brasileira não foi diferente, passando de simples ouvinte, espectadora ou tiete ao primeiro plano do mundo artístico, da interpretação à composição.

Para pontuar o Dia Internacional da Mulher de 2009, o Grupo de Fotografia do Gafieiras focaliza cantoras e instrumentistas de diferentes gêneros musicais que foram pioneiras em assumir o palco como meio de expressão pessoal e artística. Mulheres que romperam as fronteiras firmadas pela sociedade da época, que as condenavam ao universo doméstico ou à determinadas atividades profissionais. Mulheres que materializaram o desejo de serem artistas num meio dominado pelos homens e pelo machismo. Mulheres que, de alguma forma, contribuíram para que as gerações surgidas a partir dos anos 1960/70 tivessem trânsito livre para se expressarem cada vez mais e sobre temas finalmente encarados a partir da perspectiva feminina.

Pioneiras é o primeiro trabalho do grupo composto de oito fotógrafos profissionais que se dedica a registrar e difundir imagens da música brasileira. Filiado editorialmente à Associação Cultural Gafieiras (www.gafieiras.org.br), o grupo surgiu no início de 2009.

Entre as artistas selecionadas destacam-se Alaíde Costa, Inezita Barroso, As Galvão, Ademilde Fonseca, Dona Inah, Áurea Martins, Carmélia Alves, Doris Monteiro, Eudóxia de Barros, Maricenne Costa, Claudette Soares e Cláudia Moreno.

Pioneiras será divulgado, inicialmente, por meio de exposições digitais em bares (parceria com o CineBoteco), metrôs (com a TV Minuto), ônibus (com a TVO), site oficial do grupo, de parceiros e blogs.

Além de homenagear as artistas listadas, Pioneiras é também um tributo às mulheres que fizeram com que a música no Brasil fosse mais diversa e legítima, como Chiquinha Gonzaga, Carmen Miranda (cujo centenário se comemora neste ano), Maysa, Dolores Duran, Celly Campello, Elizeth Cardoso, Aracy de Almeida, Dalva de Oliveira, Irmãs Batista e tantas outras.

4 comentários:

Pablo Regino disse...

Muito legal a entrevista! Parabéns pela iniciativa! Ótimo projeto!!

Anônimo disse...

Além de homenagear merecidamente essas pioneiras, esquecidas pela midia perversa, através desse projeto voces estão resgatando grandes pioneiras, como Irmãs Galvão, Dóris Monteiro, Carmelia Alves, Dona Inah, Claudia Moreno e muitas outras, que nos anos 50, explodiam os corações de alegria, e ainda estão aí cantando muito bem, e em grande forma fisica, esbanjando alegria e beleza.Lindo projeto! Parabéns.

CARLOS E. BESSA disse...

Parabéns pela iniciativa, homenageando essas pioneiras que abriram as portas para um papel muito importante exercido hoje pelas mulheres. Morando no Rio de Janeiro, lembro-me bem da até ousadia das cantoras das associadas, as lindissimas Cláudia Moreno, Dóris Monteiro e outras aparecendo cantando maravilhósamente, e em trajes lindos e ousados naquela epoca, que hoje seriam trajes de freira; mas abrindo as portas para a libertação total das mulheres de 60/70 em diante. Parabéns pela lembrança, parabéns pelo projeto, mesmo porque muitas dessas mulheres estão aí vivas e atuantes, e talvez só agora percebendo a responsabilidade que tiveram neste Brasil.

josé disse...

Esse projeto é sem duvida algo que vai fazer parte da história da musica brasileira, até hoje muito mal contada. É a memória viva, pois as DIVAS aí estão em plena atividade para contar tudo o que aconteceu; e tem mais, em plena forma, pois assisti um show da Ademilde Fonseca e ela está cantando muito; assisti no TEATRO MUNICIPAL DE SÃO PAULO, na Virada Cultural, Claudia Moreno esbanjando juventude, beleza, classe, tecnica, mostrando ser uma grande Diva da musica, esquecida pela midia...parabéns pelo projeto!!! de resgate e da grande história de nossa musica!